Quais sao as diferencas entre MEI e ME

Quais as diferenças entre MEI e ME e qual desses escolher?

O Brasil já ultrapassou a marca de 10 milhões de MEI, Microempreendedores Individuais. É uma marca bastante significativa e que demonstra como esse regime simplificado de criação de empresas fez bem ao mercado. Mas existem regras para se enquadrar no MEI e, quando não é possível cumpri-las, é necessário buscar outra categoria, como o ME. Mas, quais as diferenças entre MEI e ME?

Antes de mais nada, uma das principais diferenças entre MEI e ME (Micro Empresa) está no valor que o microempreendedor arrecada por ano. Há um teto para MEI e, quando esse teto é alcançado, é necessário migrar de categoria. O ME costuma ser a categoria empresarial mais buscada nesses casos.

Ficou confuso? Não se preocupe pois tudo será explicado a seguir.

Diferenças entre MEI e ME: entendendo o Simples Nacional

Simples Nacional é um regime tributário simplificado criado pelo governo para estimular o empreendedorismo no país. Por meio desse regime, os microempreendedores pagam todos os seus impostos em uma única guia de recolhimento, não tendo que se preocupar com vários papéis e vários impostos diferentes.

MEI e ME são categorias de empresas, definidas de acordo com a renda anual. Tanto MEI quanto MEI estão amparados pelo Simples Nacional. O que vai diferenciar um do outro é quanto a empresa arrecadou no ano.

👉 Apesar de ser um microempreendedor individual, o MEI é considerado uma empresa. Ele possui CNPJ, está habilitado a emitir nota fiscal e paga os seus impostos de pessoa jurídica. ME é a mesma coisa.

Pela lei, um MEI pode arrecadar até R$ 81.000 por ano, o que dá uma média de R$ 6.750 por mês. Se passar desse valor, o empreendedor será notificado e convidado a migrar de categoria. Existem diversas categorias: 

  • Microempresa (ME)
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP)
  • Sociedade Empresária Limitada (Ltda.)
  • Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli)
  • Empresa individual
  • Sociedade Simples (SS)
  • Sociedade Anônima (SA)

O que vai definir a nova categoria é quanto a empresa fatura no ano. O mais comum é que um MEI migre para ME, mas ele pode optar por migrar para EPP ou outra categoria caso considere que seu negócio está crescendo muito rápido.

Além disso, o MEI só pode ter apenas um funcionário. Já o ME pode contratar mais colaboradores caso deseje.

📌 O limite de faturamento do ME é de até R$ 360 mil por ano. Já o limite da categoria seguinte, EPP (Empresa de Pequeno Porte), é de até R$ 4.8 milhões por ano.

MEI e ME estão dentro do Simples Nacional. O que diferencia as duas categorias é o rendimento anual permitido e a quantidade de funcionários que podem ser contratados. (Foto: FreePik)
MEI e ME estão dentro do Simples Nacional. O que diferencia as duas categorias é o rendimento anual permitido e a quantidade de funcionários que podem ser contratados. (Foto: FreePik)

Como mudar de MEI para ME?

Uma vez por ano, o MEI precisa realizar a Declaração Anual do Simples Nacional (DASN – SIMEI), informando seu rendimento anual. Caso o valor seja superior ao permitido, o próprio sistema do MEI auxilia o microempreendedor na mudança de categoria.

Ao mudar para ME, o empreendedor passará a contar com um sistema diferente do MEI. No MEI tudo é muito simplificado e a contribuição mensal é fixa. Já no ME, o empreendedor precisará informar seus rendimentos e o cálculo dos impostos a serem pagos será feito pelo sistema, de acordo com o que for informado. 

Quando o cálculo é feito, é emitida uma única guia de pagamento, assim como do MEI – lembre-se que ambas as categorias são do Simples Nacional.

Para acessar o portal do MEI, visite o Portal do Empreendedor. Já se quiser acessar o portal do ME, visite o Portal do Simples Nacional da Receita Federal

MEI e ME: qual é mais vantajoso?

Se o seu rendimento anual está dentro dos limites estipulados pelo MEI, essa é a categoria mais vantajosa para o empreendedor, pois a contribuição mensal é fixa e a declaração anual de rendimentos é simplificada.

Porém, se o negócio não se enquadra no MEI, o ME também é uma boa opção pois conta com os benefícios e a simplicidade do Simples Nacional.

Além disso, caso o empreendedor precise contratar mais de um funcionário, ele não conseguirá fazer isso sendo MEI. Será necessário virar ME ou, quem sabe, EPP.

💡 Uma dica caso tenha dúvidas é buscar o Sebrae da sua cidade. E visite também o site da instituição, pois há bastante conteúdo para microempreendedores por lá.

Leia também: Como encerrar um MEI? Confira o passo a passo.

Resumindo:

Quais as diferenças entre MEI e ME?

MEI e ME são categorias de empresas, definidas de acordo com a renda anual. Tanto MEI quanto MEI estão amparados pelo Simples Nacional. O que vai diferenciar um do outro é quanto a empresa arrecadou no ano. Além disso, MEI só pode ter até 1 funcionário. Já o ME pode ter mais.

Qual é o limite anual do MEI?

Um MEI pode arrecadar até R$ 81.000 por ano, o que dá uma média de R$ 6.750 por mês. Se passar desse valor, o empreendedor será notificado e convidado a migrar de categoria.

Qual é o limite anual do ME?

O limite de faturamento do ME é de até R$ 360 mil por ano.

Como migrar de MEI para ME?

O Portal do Empreendedor, local onde o MEI emite suas guias e faz suas consultas, conta com uma opção para migrar de MEI para ME. Procure adua do Sebrae de sua cidade caso tenha dúvidas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s