Metodologias ageis o que sao como surgiram e quais as principais

Metodologias ágeis: o que são, como surgiram e quais as principais?

Quando você vai procurar um emprego pode ser que se depare com a seguinte descrição na lista de atributos da vaga “conhecer metodologias ágeis”. De fato, cada vez mais empresas estão implantando esses processos em seu dia a dia. Mas o que são metodologias ágeis e como elas são aplicadas?

As bases para o desenvolvimento de metodologias ágeis vêm de um manifesto internacional: o Agile Manifesto, criado e assinado por um conjunto de profissionais de tecnologia que, em poucas palavras, resumiram o que espera-se do desenvolvimento de um projeto à partir da aplicação de métodos ágeis. A seguir você vai entender melhor o assunto.

Agile Manifesto: o principal marco das metodologias ágeis

Quanto mais rápido a tecnologia se desenvolvia entre o final dos anos 90 e começo dos anos 2000, maior a necessidade da implementação de processos que tornassem as coisas mais organizadas. Mas havia um porém: o universo da tecnologia – ágil, versátil e mutante – não conseguiria se encaixar nos padrões engessados de gestão de projetos vigentes até então (chamados modelos em cascata). Era necessário um meio termo mais flexível.

Começaram a surgir métodos de desenvolvimento e gestão de projetos, sobretudo voltados à tecnologia, que se encaixavam melhor no dinamismo que o desenvolvimento tecnológico pedia. 

No começo dos anos 2000 já tínhamos alguns métodos ágeis em execução (como o Scrum), mas eles ainda não recebiam esse nome. Foi aí que, em 2001, um conjunto de 17 profissionais de tecnologia de grandes empresas se reuniram para criar um manifesto que resumisse em poucas palavras e em alguns tópicos o que toda metodologia ágil deveria ter. Era assinado assim o Agile Manifesto (ou Manifesto Ágil).

Os 17 assinantes do Manifesto Ágil são: Kent Beck, Mike Beedle, Arie van Bennekum, Alistair Cockburn, Ward Cunningham, Martin Fowler, James Grenning, Jim Highsmith, Andrew Hunt, Ron Jeffries, Jon Kern, Brian Marick, Robert C. Martin, Steve Mellor, Ken Schwaber, Jeff Sutherland e Dave Thomas.

As metodologias ágeis valorizam muito a interação como sendo parte essencial do processo de desenvolvimento de projetos.
As metodologias ágeis valorizam muito a interação como sendo parte essencial do processo de desenvolvimento de projetos.

O que diz o Manifesto Ágil?

O Agile Manifesto é bastante sucinto, mas ainda assim consegue ser efetivo. Segue abaixo sua transcrição:

Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software, fazendo-o nós mesmos e ajudando outros a fazerem o mesmo. Através deste trabalho, passamos a valorizar:

Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas

Software em funcionamento mais que documentação abrangente

Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos

Responder a mudanças mais que seguir um plano

Ou seja, mesmo havendo valor nos itens à direita, valorizamos mais os itens à esquerda.

Além do princípio universal descrito acima, o Manifesto Ágil traz ainda 12 princípios que devem nortear toda empresa que trabalha com metodologias ágeis. São eles:

  1. Satisfazer o cliente através da entrega contínua e adiantada de software com valor agregado.
  2. Mudanças nos requisitos são bem-vindas, mesmo tardiamente no desenvolvimento. Processos ágeis tiram vantagem das mudanças visando vantagem competitiva para o cliente.
  3. Entregar frequentemente software funcionando, de poucas semanas a poucos meses, com preferência à menor escala de tempo.
  4. Pessoas de negócio e desenvolvedores devem trabalhar diariamente em conjunto por todo o projeto.
  5. Construa projetos em torno de indivíduos motivados. Dê a eles o ambiente e o suporte necessário e confie neles para fazer o trabalho.
  6. O método mais eficiente e eficaz de transmitir informações para e entre uma equipe de desenvolvimento é através de conversa face a face.
  7. Software funcionando é a medida primária de progresso.
  8. Os processos ágeis promovem desenvolvimento sustentável. Os patrocinadores, desenvolvedores e usuários devem ser capazes de manter um ritmo constante indefinidamente.
  9. Contínua atenção à excelência técnica e bom design aumenta a agilidade.
  10. Simplicidade: a arte de maximizar a quantidade de trabalho não realizado é essencial.
  11. As melhores arquiteturas, requisitos e designs emergem de equipes auto-organizáveis.
  12. Em intervalos regulares, a equipe reflete sobre como se tornar mais eficaz e então refina e ajusta seu comportamento de acordo.
Embora o KanBan tenham surgido muitas décadas antes das metodologias ágeis, ele parte de princípios parecidos com os do Manifesto Ágil e, portanto, é considerado uma metodologia ágil por muitas empresas.
Embora o KanBan tenham surgido muitas décadas antes das metodologias ágeis, ele parte de princípios parecidos com os do Manifesto Ágil e, portanto, é considerado uma metodologia ágil por muitas empresas.

Quais são as principais metodologias ágeis?

Embora os métodos ágeis tenham sido criados por profissionais de tecnologia e visando o mercado de tecnologia, eles acabaram incorporados em muitas empresas e se tornaram fundamentais para a gestão de projetos em geral.

É por isso que a maioria das vagas em muitas empresas exigem conhecimento – pelo menos da teoria – sobre o que são métodos ágeis. Porque todos os projetos da organização são desenvolvidos com base nos princípios do Manifesto Ágil.

Atualmente existem diversas metodologias ágeis e cada empresa pode trabalhar com uma ou várias delas.  Abaixo seguem algumas das metodologias ágeis mais comuns:

  • Scrum
  • Design Sprint
  • DSDM (Dynamic Systems Development Method)
  • FDM (Feature Driven Development)
  • MSF (Microsoft Solutions Framework)
  • XP (Xtreme Programming)

O KanBan é uma metodologia de origem japonesa que existe há muitas décadas. Inicialmente implantado em fábricas de carros, esse método de gestão de projetos e processos usando cartões e colunas foi rapidamente implantado em empresas de todos os cantos do mundo e é amplamente usado até hoje. Muitas organizações consideram KanBan como uma Metodologia Ágil, embora ele não seja oficialmente uma.

Deixe uma resposta