Microsoft aposenta oficialmente o Internet Explorer após 25 anos

Após 25 anos, Microsoft aposenta oficialmente o Internet Explorer

Ele já foi o protagonista dentre os navegadores em uma era onde a internet era uma novidade acessível para poucos. Hoje em dia, mais de duas décadas após a sua criação, o Internet Explorer foi relegado a escanteio e responde por cerca de 2% do mercado de navegadores.

Ciente da recusa do público em voltar a usar seu navegador original, a Microsoft comunicou oficialmente que está prestes a aposentar o Internet Explorer. No lugar do navegador, a companhia passa a apostar em outra ferramenta mais moderna e rápida: o Microsoft Edge.

Internet Explorer: o “senhorzinho” de 25 anos

A história do Internet Explorer está diretamente ligada à história da Microsoft. Lançado em agosto de 1995, o navegador foi anunciado como parte do pacote de novidades que compunha o “moderníssimo” Windows 95.

Desde seu lançamento, o navegador foi elogiado por sua interface e praticidade. Passou a ser um aplicativo indispensável nas versões seguintes do Windows e, à medida que cada vez mais pessoas iam tendo acesso à computadores, a popularidade do Internet Explorer só crescia. Só para se ter ideia, no começo dos anos 2000, mais de 90% dos computadores usavam o Internet Explorer.

Infelizmente, o navegador parou no tempo e foi incapaz de acompanhar a agilidade e a praticidade oferecidas por concorrentes como o Mozilla Firefox e, mais recentemente, o Google Chrome. O resultado é que a participação do Internet Explorer no mercado caiu de protagonista para coadjuvante esquecido. Hoje, o navegador responde por pouco mais de 2% do mercado.

Atualmente, o mercado de navegadores se desenha da seguinte maneira:

NavegadorParcela do mercado
Google Chrome66%
Safari17%
Mozilla Firefox4,2%
Microsoft Edge2,8%
Internet Explorer2,3%

Microsoft vai investir no Edge

Como você observou na tabela acima, embora seja novo, o navegador Microsoft Edge já tem mais usuários do que o Internet Explorer. Ciente disso, a Microsoft comunicou oficialmente que vai parar de investir no Explorer e, em 2021, não prestará mais nenhum tipo de suporte ao navegador – o que, na prática, o torna basicamente inutilizável.

O calendário de aposentadoria do Internet Explorer foi traçado da seguinte maneira: 

  • 30 de novembro de 2020: a partir dessa data, o aplicativo da web Microsoft Teams não oferecerá mais suporte ao Internet Explorer;
  • 17 de agosto de 2021: a partir dessa data, todos os aplicativos do Microsoft 365 não serão mais compatíveis com o IE 11.

Os novos computadores que estão no mercado com o sistema Windows já não possuem o Internet Explorer e, por padrão, usam o Edge como navegador. Mais rápido e moderno, esse navegador tem mais chances de tentar abocanhar uma parcela do império construído pelo Chrome.

Para pessoas que usam computadores mais antigos e estão habituadas ao Internet Explorer, a Microsoft está intensificando alertas para que elas instalem o Microsoft Edge assim que puderem pois, em breve, o Explorer não será mais útil.

Deixe uma resposta