Saiba o que é a métrica RPM - Receita por Mil - do Youtube

O que é a métrica RPM – Receita por Mil – do Youtube?

Se você produz conteúdo para o Youtube, deve ficar de olho em algumas métricas – especialmente aquelas que mostram quanto você está ganhando com a plataforma. A métrica RPM é uma das mais importante e entendê-la te permitirá traçar estratégias de como aperfeiçoar seu conteúdo para ser mais rentável.

A seguir, você vai entender o que é a métrica RPM do Youtube, como ela é calculada e quais são as diferenças entre RPM e CPM (custo por Mil).

O que é RPM – Receita por Mil

RPM é uma métrica do Youtube Analytics que qualquer criador de conteúdo que tenha um canal na plataforma pode acessar. Esse dado mostra quanto dinheiro o youtuber ganhou a cada mil visualizações em seus vídeos.

Para mostrar o RPM do canal, o Youtube Analytics leva em consideração todas as plataformas monetizáveis dentro do Youtube, o que inclui os anúncios nos vídeos, o Super Chat, o Clubes dos canais, o YouTube Premium e o Super Stickers.

A RPM não é estática. Isso significa que ela varia  todo momento de acordo com fatores como o volume de acessos que você recebe, o tipo de anúncios que são veiculados em seus canais e como sua audiência interage com tais anúncios. Ficar de olho na RPM pode te ajudar a entender se as suas estratégias de conteúdo e de monetização estão ou não funcionando.

Prestar atenção nos dados fornecidos pelo Youtube Analytics é fundamental para traçar estratégias de crescimento e monetização do seu canal.

Quais as diferenças entre RPM e CPM

A RPM (Receita por Mil) é uma métrica diferente do CPM (Custo por Mil). A principal diferença é que a RPM mostra quanto dinheiro o youtuber ganha a cada mil visualizações, enquanto que o CPM mostra quanto custa para o anunciante veicular seus anúncios em seu canal (a cada mil visualizações).

A Receita por Mil é calculada levando em consideração todas as maneiras possíveis de monetização dentro dos produtos do Youtube. O CPM, por outro lado, é calculado levando em consideração apenas o Youtube e o Youtube Premium.

A média gerada pela RPM leva em consideração todas as visualizações de todos os vídeos de seu canal. Enquanto que a média do CPM leva em consideração apenas as visualizações dos vídeos monetizados. É por isso que essas duas métricas geralmente apresentam diferenças. Mas calma, isso não é motivo para preocupação. 

Assim como a RPM, o CPM também muda constantemente de acordo com o volume de tráfego, tipo de anúncio que está sendo veiculado, tamanho da campanha e outros fatores.

Como melhorar a minha RPM?

As primeiras dicas para melhorar a RPM são básicas mas é sempre bom reforçar: poste com frequência e poste conteúdos de qualidade. Se o seu conteúdo não é bem aceito pelo público ou se você demora muito para postar conteúdos novos, seu tráfego, sua comunidade e sua RPM estarão comprometidas.

Preste atenção se o seu conteúdo não viola as diretrizes de publicidade do Youtube. Se o seu vídeo não estiver condizente com tais diretrizes, o Youtube não permitirá que publicidade seja veiculada nele. 

Digamos que você se esforça para postar conteúdo de qualidade e posta com frequência (toda semana, duas vezes por semana, etc). O que mais é possível fazer? Antes de mais nada, te convido a conhecer como funciona o algoritmo do Youtube. Dê uma lida, coloque em prática as dicas apontadas no texto. 

Além disso, algumas dicas extras são:

  • Ative a monetização em todos os vídeos;
  • Ative todos os formatos de anúncio que estiverem disponíveis para seu canal;
  • Ative publicidade em posições qualificadas (anúncios intermediários no meio dos vídeos, etc);
  • Ative recursos de monetização alternativa (por exemplo: assinaturas, Super Chat etc), o que vai te ajudar a diversificar suas fontes de receita.

Uma última dica: não exagere. Vídeos com excesso de anúncios intermediários tendem a espantar o público. 

Deixe uma resposta