Conheça o SIM, a nova plataforma de anúncios da Globo focada em pequenos anunciantes

Conheça o SIM, a nova plataforma de anúncios da Globo

O Grupo Globo é o maior aglomerado de comunicação do Brasil e um dos maiores do mundo. Veicular anúncios na Rede Globo ou nas plataformas digitais do grupo significa atingir uma audiência impressionante que penetra até os confins do país. Apesar disso, poucas marcas têm o capital necessário para isso, o que torna a veiculação de anúncios na Globo um sonho distante. Bem, agora talvez não esteja tão distante assim.

De olho nos pequenos e médios anunciantes, a Rede Globo lançou recentemente a plataforma SIM, uma espécie de ferramenta centralizadora de anúncios do grupo. Trata-se de uma iniciativa inédita no Brasil e que causou reações no mercado. A seguir, você vai entender mais sobre a plataforma SIM e como ela funcionará.

O que é o SIM?

SIM é uma plataforma desenvolvida pela Globo ao longo de mais de um ano de trabalho. Na solução, pessoas a frente de negócios de qualquer tamanho terão a oportunidade de realizar simulações de anúncios, criação de peças publicitárias, compras e pagamentos em veículos do conglomerado Globo. 

A plataforma, ainda em versão Beta, também servirá como um pequeno estúdio de criação, onde o anunciante poderá usar templates fixos para criar peças publicitárias. Caso prefira, o ele terá a opção de fazer o upload de material publicitário que já tenha e realizar ajustes.

Por enquanto, o SIM está aberto em fase de testes apenas para anunciantes das cidades de Guarapuava e Ponta Grossa (Paraná), Itapetininga e São José do Rio Preto (São Paulo) e Linhares (Espírito Santo). Mas, segundo a rede, a ideia é que muito em breve o SIM expanda sua atuação e, num segundo momento, realize simulações para produtos de todo o grupo – o que inclui não apenas o canal aberto, mas também os canais pagos e os portais na internet.

Isso significa que um comerciante dono de uma pequena rede de supermercados numa cidade do interior de Goiás, por exemplo, poderá simular quanto gastará para veicular uma peça publicitária nos veículos da Globo de sua região ou, caso seja do interesse de sua estratégia, até mesmo em rede nacional.

O SIM é focado em pequenos e médios anunciantes e em breve estará disponível para todo o Brasil.
O SIM é focado em pequenos e médios anunciantes e em breve estará disponível para todo o Brasil.

Qual o objetivo do SIM?

Com o SIM, a Globo espera desmistificar que anúncios em televisão são caros demais para pequenos e médios empresários e também pretende dar ao anunciante maior liberdade para simular anúncios e traçar suas estratégias em nível regional e nacional.

“O SIM  ajuda o mercado e fomenta uma aceleração, um fortalecimento. Viabiliza que pequenos anunciantes – o foco são anunciantes que não anunciam na TV -, que não tem este processo no seu dia a dia, entendam que existe um caminho viável para a TV”, explica Eduardo Schaeffer , diretor de negócios integrados em publicidade da Globo, em entrevista ao Meio e Mensagem.

Segundo Schaeffer, grandes anunciantes que já trabalham com a Globo já tem uma estrutura consolidada em relação à veiculação de anúncios no grupo. Por isso, pelo menos nesse primeiro momento, o SIM será especialmente interessante para pequenos e médios anunciantes que ainda não investem em mídia na televisão. 

“Estamos abrindo a boca do funil, criando um caminho. Se a gente, historicamente, acabou não tendo uma ferramenta ou solução para este cliente [de pequeno ou médio porte], ele saiu da mídia tradicional ou adotou alguma estratégia de divulgação que só encontrou um caminho nas mídias digitais. Estamos justamente ajustando isso, para ele ter esta oportunidade olhando para o mundo da TV em sua mais diferentes plataformas”, conclui Schaeffer.

Recém lançada, a plataforma passará pelo processo de maturação e ajustes, como qualquer outro produto. Se os planos da Globo se concretizarem, o SIM representará uma inovação na maneira como a televisão, uma mídia tradicional, reinventou suas estratégias de captação de anúncios e conseguiu lidar com duas questões de uma vez só: a inclusão de negócios menores e a ‘ameaça’ da publicidade digital.

Siga o Plugar Ideias no Instagram! Doses diárias de conhecimento de um jeito fácil e rápido de entender

Deixe uma resposta