descubra o que e brainstoming reverso e como colocar essa tecnica em pratica

Brainstorming reverso: o que é e como colocar em prática

O brainstorming (tempestade de ideias, numa tradução literal) é uma técnica de criatividade já bastante difundida. Agências, empresas e até o ambiente acadêmico usam o brainstorming como ferramenta para tentar chegar a soluções criativas para diversas questões.

Mas o que nem todo mundo sabe é que existe uma variação dessa técnica. Trata-se do brainstorming reverso, que usa dos mesmos fundamentos da técnica tradicional mas partindo de um ponto diferente. Ficou curioso? Vem entender o que é brainstorming reverso e como colocá-lo em prática. 

Brainstorming reverso: o que é

Na técnica tradicional de brainstorming, você reúne um grupo de pessoas e dá a elas um tema ou um desafio. Dentro de um período de tempo cronometrado, você pede que as pessoas deem opiniões, sugestões ou façam quaisquer apontamentos que considerem pertinentes. Não se trata de apontar o certo ou o errado, é apenas uma tempestade de ideias que, numa próxima etapa, serão filtradas e refinadas.

O brainstorming reverso trabalha com a mesma lógica. Há o grupo de pessoas, há um cronômetro e há liberdade para expor opiniões. O que difere essa técnica do brainstorming tradicional é que, dessa vez, o ponto de partida não é um tema ou um desafio, mas sim uma chuva de problemas. 

O conceito básico do brainstorming reverso é começar o exercício pedindo para que as pessoas exponham o máximo de problemas que elas consigam imaginar relacionados a um determinado tema, produto, serviço, etc. Nessa técnica, primeiro serão mapeados todos os problemas, para só então procurar as soluções.

Após o levantamento dos problemas, as soluções apresentadas devem ser pensadas sempre com frases iniciando em “como poderíamos…”. Como poderíamos… solucionar tal problema? Como poderíamos… recuperar a liderança de mercado? Como poderíamos… desenvolver uma tecnologia para evitar que esse problema continue acontecendo?

O brainstorming reverso  começa mapeando nos problemas para só então buscar as soluções.
O brainstorming reverso começa mapeando os problemas para só então buscar as soluções.

Vantagens do brainstorming reverso

O brainstorming reverso é usado especialmente em quatro situações:

1 – antecipar problemas e pensar em soluções antes que eles aconteçam;

2 – identificar possíveis problemas a partir da identificação de um primeiro problema;

3 – identificar problemas para daí identificar soluções e transformá-las em produtos ou serviços;

4 – mapear problemas existentes e criar frentes de ação para corrigi-los.

Quando uma empresa tem um produto ou serviço que funciona muito bem, o brainstorming reverso serve para que ela antecipe problemas e aja para que eles nunca cheguem a afetar o público. Por outro lado, quando uma empresa precisa corrigir problemas ou fazer gestão de crise, o brainstorming reverso pode ser muito útil para ajudar a pensar em soluções rápidas e eficientes. 

Como fazer brainstorming reverso?

O primeiro passo para um brainstorming reverso de sucesso é reunir um grupo de pessoas. Quanto mais plural o grupo, mais chances de o exercício trazer bons resultados. 

Também é importante cronometrar cada rodada de brainstorming. É cientificamente comprovado que a pressão do cronômetro nesses casos causa um ‘estresse do bem’, fazendo com que as pessoas deem ideias mais criativas e menos racionalizadas. 

Por fim, uma pessoa ficará responsável por conduzir o exercício. Ela deve ter em mãos as ferramentas necessárias. Muitas pessoas fazem brainstorming usando post-its para anotar e agrupar as ideias de uma maneira visível e facilmente manipulável. Outras pessoas preferem usar ferramentas digitais, como o Google Jamboard, por exemplo.

Não importa se você vai usar papel ou uma ferramenta digital, o mais importante é anotar as ideias de maneira rápida e organizá-las de modo eficiente. 

Por fim, após finalizar o exercício de brainstorming reverso, é hora de produzir um relatório com os principais pontos discutidos e as conclusões alcançadas pelo grupo. A redação do relatório deve ser feita assim que o exercício terminar, pois as ideias discutidas ainda estarão frescas na mente.

Viu como o brainstorming reverso pode ser uma técnica bacana de antecipação e resolução de problemas? Melhor ainda é combiná-lo com outras técnicas, como o freefall writing. Mas isso é assunto para outro post.

Foto de capa: rawpixel.com / Freepik

3 comentários sobre “Brainstorming reverso: o que é e como colocar em prática

Deixe uma resposta